100% made in Italy

Apesar do movimento de aceitação dos cachos, os cabelos lisos e disciplinados ainda são bastante procurados pelas brasileiras. Sabendo que existe diversos tipos de alisamentos no mercado, e que o tema causa tantas dúvidas, resolvemos esclarecê-las. Confira e fique expert no assunto!

Alisamento x Relaxamento

Mais agressivo, o alisamento garante um alinhamento total dos fios e proporciona aquele efeito chapado nas mechas. Já o segundo é destinado a suavizar os cachos e reduzir o volume.

Por que o alisamento com formol é proibido?


Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o formol (também conhecido como ácido fórmico ou formaldeído) somente é permitido como conservante e na concentração máxima de 0,2%. Isso porque, o risco do formol em sua aplicação indevida é perigoso tanto para os cabeleireiros que aplicam quanto para os usuários.

A  inalação dos gases do produto ou o contato com a pele pode causar  graves problemas às vias respiratórias, queimadura e é considerado cancerígeno.

Alisamento com Hidróxidos

Os disponíveis no mercado são: sódio, lítio e guanidina, que, na realidade, é cálcio unido ao carbonato de guanidina.

Posso usar o Hidróxido em cabelos descoloridos?

Não. Em contato com o agente, esse tipo de fio pode sofrer afinamento, perda de elasticidade, abertura das cutículas e até quebra química. O mesmo vale para um cabelo escuro e previamente descolorido. Muito cuidado é a palavra de ordem quando se trata do uso dessas químicas no salão de beleza.

Alisamento com Tioglicolatos

 Os mais usados são o tioglicolato de amônio e o de monoetanolamina. E existem algumas variações, como o de aminometilpropanol, o tiolactato e o tiometacrilato, mas com efeito alisante menos intenso. Os produtos com tioglicolato de amônio têm grande afinidade com os cabelos, porém, não podem ser combinados com outras bases alisantes. Caso contrário, o risco de ressecamento e até mesmo de quebra dos cabelos é grade. Portanto, o uso deve ser exclusivo, e o teste de mechas, obrigatório.

Como fazer o teste de mecha?

O recomendado é separar duas partes finas – uma na fronte e outra na nuca –, aplicar o produto e deixar agir, em média, de 20 a 30 minutos. A partir daí, definir a saúde do fio e observar se o procedimento não irá danificar o cabelo.

Receba novidades e descontos

Siga o nosso instagram

@parlux.brasil